Kosmos

O conceito de "Kosmos" de Wilber (com "K" maiúsculo) difere da visão científica do cosmos. Onde o cosmos é por definição uma realidade física (que julga a física como a ciência perfeita e apenas real), Kosmos refere-se a uma visão de mundo tradicional e pré-científica que reconhece não apenas a matéria, mas também a vida, a mente, a alma e o espírito.

Em um sentido real, a visão de mundo Kósmica nos oferece um mapa do nosso próprio mundo interior – o mundo que não pode ser visto com os sentidos físicos.

Huston Smith afirmou que todas as religiões ensinam pelo menos quatro níveis de ser, mundos ou esferas:

  1. MUNDO INFINITO
  2. MUNDO CELESTE
  3. MUNDO INTERMEDIÁRIO
  4. MUNDO FÍSICO
A ciência considera real apenas a realidade superficial, mas uma visão mais ampla da ciência pode lidar com todas as quatro.

O fato da ciência não ter encontrado prova para o Céu não deve nos preocupar de maneira alguma. É exatamente o que devemos esperar! A ciência, baseando-se nos sentidos físicos, pode somente revelar o mundo físico. Mas nossos sentidos interiores revelam um mundo interior, ou mais especificamente, mundos dentro de mundos, que são tão ou até mais reais do que mundo que pode ser tocado e visto externamente.

A trilogia do Kosmos de Wilber, do qual apenas o primeiro volume foi publicado até agora (Sex, Ecology, Spirituality, 1995) explorará as implicações da visão antiga do Kosmos para nosso entendimento moderno sobre ciência e realidade.



Traduzido por Priscila e Moacyr Castellani
www.metacoaching.com.br