A FALÁCIA PRÉ/TRANS

Uma das contribuições teóricas mais importantes de Wilber para a compreensão da psicologia da espiritualidade é a chamada "falácia pré/trans".

Na maior parte das visões populares e científicas da espiritualidade, duas categorias principais são postuladas

             PESSOAL "ESPIRITUAL"
             racional espiritual
             homem mulheres
             ciência religião
  ego Self/essência/ser
  cultura natureza
  etc. etc.

A visão acima (que chamaremos de visão I) é comum no campo da psicologia profunda. O desenvolvimento humano é associado a um processo espiral, no qual: quando criança somos uma unidade inconsciente com o Self; desenvolvemos uma estrutura de ego ao deixarmos a unidade do Self; contatamos o Self de uma forma mais consciente durante a segunda metade de nossas vidas. Mas, de acordo com Wilber, devemos ao menos postular três categorias:

PRÉ-PESSOAL PESSOAL TRANSPESSOAL
Religião mítica Religião histórica Religião mística
Corpo ego Self/essência/ser
Natureza Cultura Kosmos
Instinto Intelecto Intuição
Corpo Mente Alma
etc. etc. etc.

Essa visão (que chamaremos de visão II) está mais de acordo com a psicologia do desenvolvimento (quando estendida ao desenvolvimento místico) e com as tradições esotéricas. O desenvolvimento humano é retratado como um processo semelhante a uma escada, no qual todos nós: começamos com o corpo; crescemos como um adulto racional; e (podemos) terminar como um indivíduo iluminado.

Ora, a falácia pré/trans acontece porque: - na visão I, a primeira categoria (pré-pessoal) é deixada de fora. Como resultado, ela surge com a terceira categoria, dando-nos uma visão pré-racional da espiritualidade. A pré e a trans são confundidas, ou seja, a pré-racional é elevada ao status espiritual. (Já na visão II, a pré-racional é reconhecida como uma categoria separada, nitidamente distinta do reino transracional do misticismo)

- na visão I, o processo de racionalização e secularização é entendido como anti-espiritual, como é feito pela grande maioria dos "cientistas da religião". A religião está em declínio porque as pessoas aprenderam a pensar por elas mesmas. (Já na visão II, isso só se aplica à religião mítica. Afinal, a religião mística ainda está para ser desvendada por homens e mulheres modernos como um processo que completa seus potenciais de desenvolvimento.

Traduzido por Priscila e Moacyr Castellani
www.metacoaching.com.br

Back to the Core Concepts page.